Como o Holiday Marketing usa as festividades para incrementar as vendas

As temporadas festivas têm significados diferentes para comerciantes e para consumidores. Ainda que representem valores nobres tais como o amor, generosidade e partilha, há uma ênfase em entender como esses sentimentos festivos se traduzem em decisões de compra, é aqui que entra o holiday marketing (ou marketing festivo).

A fórmula vencedora de uma marca durante a temporada festiva é sustentada pela sua capacidade de se destacar. Compreender como os nossos cérebros percebem marcas é uma vantagem a nível do marketing.

Aqui estão cinco princípios psicológicos que formam a base para uma forte campanha de marketing durante a época festiva:

1. Recurso às emoções da época festiva. Reina a felicidade e animação. Não é surpresa. Mas em termos práticos, quando os clientes estão felizes, estão mais inclinados a comprar. Embora pareça óbvio, as marcas precisam posicionar as suas campanhas como festivas para capitalizar esse crescente sentimento do consumidor. Isso provoca uma alegre nostalgia de clientes que vêem esse período com positividade.

2. Trabalhe a antecipação. Recorda-se do Calendário do Advento? Quando os nossos cérebros antecipam uma recompensa, sentimos maior prazer do que receber a recompensa em si. Devido a isso, estamos sub-conscientemente atraídos para o que está construindo essas emoções positivas. Faça da sua marca essa fonte de antecipação. Ao criar um anúncio relacionado com uma época festiva, a sua marca criará entusiasmo sobre o desconhecido. O Santa Tracker do Google é um óptimo exemplo. Ele vai fornecendo novos conteúdos relacionados com o Pai Natal em cada dia de Dezembro até ao dia 25. Isso é buzz. Fazer com que os clientes prestem atenção é metade da batalha.

3. Faça Campanhas Finitas. A pior parte da temporada de férias? Eventualmente termina. Campanhas de marketing, vendas festivas ou oportunidades de divulgação devem ser enquadradas com um prazo de validade similar. Apela ao nosso viés cognitivo chamado Aversão à Perda. Quando temos um sentido de propriedade sobre alguma coisa – neste caso o nosso direito a uma venda – sentimo-nos privados de direitos quando essa coisa nos é retirada. Porque evitamos a perda, em primeiro lugar, é provável que nos envolvamos com uma campanha que é posicionada como finita. Ao mostrar o número de dias, minutos ou até segundos antes de uma campanha terminar, incentiva um apelo à acção. Os clientes não querem perder a oportunidade para um negócio. Assim, a fim de atenuar o seu medo psicológico de perda, eles agem.

4. Personalize Produtos e Mensagens. Numa época de partilha, não interessam apenas os presentes, mas também o conteúdo. As pessoas querem partilhar algo que acham que irá agregar valor à sua rede. Valorizamos tudo o que é personalizado. A relevância pessoal apela ao nosso senso de auto-identidade e aumenta nosso vínculo emocional com o produto. Permitir que os clientes personalizem uma mensagem ou produto para enviar para seus entes queridos aumentará sua resposta emocional à marca. A marca torna-se pessoal e relevante para um cliente.

5. Apelo à reciprocidade. Estas épocas têm como tradição a troca de presentes. Mas por trás desses gestos de generosidade e afeição, há um princípio psicológico em ação. Chama-se reciprocidade. E sugere que, quando recebemos um presente, nos sentimos obrigados a devolver o gesto de alguma forma. As campanhas de marketing bem sucedidas oferecerão a seus clientes um presente. Este presente pode ser um desconto, um produto adicional ou conteúdo gratuito. Ao oferecer valor aos clientes demonstra que a reciprocidade não é esperada e, portanto, é autêntica.

Os clientes são mimados com uma escolha imensa durante a época festiva. Eles também são oprimidos por sentimentos excessivos nesta época. Mas as marcas não devem ser intimidadas por comportamentos emocionais, devem procurar compreendê-lo. Os clientes são pessoas. E as pessoas revelam tendências. Ao criar campanhas que apelam para as tendências cognitivas de um consumidor, as marcas são capazes de permanecer na memória.

Aplicar os cinco princípios acima e criar uma campanha festiva é meio caminho andado para o sucesso!

Filipa Almeida holiday marketing Como o Holiday Marketing usa as festividades para incrementar as vendas filipa foto

Filipa Almeida

Licenciada em Psicologia pela UC, pós-graduada em Marketing Digital e Micro-Mba em Gestão Empresarial.
Co-fundadora e Consultora de Marketing Digital da Dreamweb.
Filipa Almeida holiday marketing Como o Holiday Marketing usa as festividades para incrementar as vendas filipa foto

About Filipa Almeida

Licenciada em Psicologia pela UC, pós-graduada em Marketing Digital e Micro-Mba em Gestão Empresarial. Co-fundadora e Consultora de Marketing Digital da Dreamweb.

Os comentários estão fechados.

error:

Ao continuar a usar o site, concorda com o uso de cookies que possibilitam a melhoria dos nossos serviços. Pode alterar as definições de cookies a qualquer altura. mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close